eso sí

< Previous | Next >

Dymn

Senior Member
Olá de novo,

Tenho uma dúvida ao traduzir esta expressão. Acredito que é uma perífrase adverbial com sentido concessivo, para incluir uma advertência, como "porém" ou "todavia", mas acho que a tradução perde alguma nuance. Por exemplo:

Es solo una secuencia. Doce movimientos que reproducen siete asanas... o, para los recién llegados, posturas o ejercicios. Pero esa danza extraña con uno mismo puede llegar a convertirse en una inagotable fuente de energía. Eso sí, hay que hacerlo bien, y eso no significa llegar a la perfección o a la acrobacia sino hacerlo de forma consciente. Sin postureo y moviéndose siempre guiados por la respiración.

Como é que o traduziam?

Obrigado desde já
 
  • jazyk

    Senior Member
    Brazílie, portugalština
    Mas efetivamente ou algo assim.

    Não estou muito satisfeito. Ideias melhores virão.
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Talvez 'para isso/ para tal/ para tanto'
    O 'isso sim' português poderia até eventualmente servir. Nós usamos a expressão quando pretendemos afirmar ou confirmar (quase sempre enfaticamente) uma acção, em contraste ou em alternativa a uma sua anterior negação, ou então para destacar uma condição necessária para obter um resultado. Penso que é nesta última acepção que caberia (para que se converta numa fonte inesgotável de energia é indispensável, 'isso sim', que...). Se virmos bem, embora a negação não esteja claramente expressa, está, de facto, implícita no 'pode chegar', que significa que essa conversão é um tanto excepcional, que pode haver uns quantos casos, mas que normalmente não chega a ocorrer. E para que chegue, é preciso, 'isso sim', fazê-lo bem, etc.. Parece-me que já se deduz do que disse que mudaria a colocação do 'isso sim' na frase para 'Há que fazê-lo bem, isso sim, ...' com a vantagem de o significado ficar mais claro e ser bem mais enfático do que 'para isso/ para tal/ para tanto'.
     
    Last edited:

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Vejo nuances concessivas, como Dymn, bem como adversativas, como jazyk. Mas creio que o principal sentido seja restritivo, conforme Carfer.
    - É claro que, para que se obtenham...
    - No entanto, para que se obtenham...
    - It goes without saying that...
    - Veja bem, para que se obtenham...

    Pergunto a jazik e/ou outros nativos do ES se trocariam o "eso sí" por "sin embargo" ou por "desde luego" ou por "quede claro que". Acredito que nenhuma dessas três opções abarque o sentido original. O que busco é clarificar para nós não hispanohablantes os matizes da expressão naquele contexto. Se fosse realmente necessário trocar, qual das três acima estaria mais próxima?
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    Entre las 3 opciones de Ari, tal vez "sin embargo". Pero diría que, en cuanto a su sentido, "eso sí" suele ser más parecido a "só tem uma coisa" o "mas tem uma coisa".
    Por ejemplo:

    ·Me pareció una linda película, valiente, sofisticada, poética. Eso sí, no entendí nada.

    ·Pareceu-me um belo filme, corajoso, sofisticado, poético. Só tem uma coisa: não entendi nada.
     

    Dymn

    Senior Member
    Talvez 'para isso/ para tal/ para tanto'
    Estas construções são concessivas?

    O 'isso sim' português poderia até eventualmente servir.
    Parece uma boa alternativa. Pode servir nalguns casos, ainda que pelos exemplos que tenho visto não parece exatamente equivalente.

    Pergunto a jazik e/ou outros nativos do ES se trocariam o "eso sí" por "sin embargo" ou por "desde luego" ou por "quede claro que".
    É difícil porque a entoação também muda e os nuances não são exatamente os mesmos mas eu diria "sin embargo" ou "quede claro que". "Desde luego" não, nem o "it goes without saying" inglês.

    ·Pareceu-me um belo filme, corajoso, sofisticado, poético. Só tem uma coisa: não entendi nada.
    Lo veo, parece tener el mismo uso. A ver si lo confirman los nativos. ¿Supongo que en Portugal sería "uma coisa"? :confused:
     

    Carfer

    Senior Member
    Portuguese - Portugal
    Estas construções são concessivas?
    Não, exprimem uma finalidade (para esse fim, para que se consiga esse resultado) e a razão que me leva a pensar que podem ajustar-se aí é porque, com essa formulação, a oração não me parece claramente concessiva. O facto que se admite não é contrário a que a tal dança se possa converter numa fonte inesgotável de energia. A necessidade de o fazer bem é antes um requisito para que essa conversão seja alcançada. Entenderia melhor a concessão se me dissessem que a dança consigo próprio não se converte habitualmente numa fonte de energia, embora, se for bem feita, esse desiderato possa ser alcançado. Dita como foi, essa construção soa-me mais a adversativa do que a concessiva (a dança consigo próprio pode converter-se numa fonte inesgotável de energia, mas é preciso fazê-lo bem).

    Lo veo, parece tener el mismo uso. A ver si lo confirman los nativos. ¿Supongo que en Portugal sería "uma coisa"? :confused:
    Sim, 'há'. 'Tem', nesta circunstância, é um uso brasileiro.
     
    Last edited:

    Ari RT

    Senior Member
    Português - Brasil
    Que tal, então
    ... Tenha-se em conta que há que fazê-lo do jeito certo, o que não significa...
    ?
     

    zema

    Senior Member
    Español Argentina
    Que tal, então
    ... Tenha-se em conta que há que fazê-lo do jeito certo, o que não significa...
    ?
    :thumbsup: Creo que "Tenha-se em conta que..." o "Mas tenha-se em conta que..." reflejarían bien el sentido de la frase original.​
     
    < Previous | Next >
    Top